segunda-feira, 24 de junho de 2013

Projeto estimula leitores e curiosos a trocarem ideias sobre obras literárias

Iniciativa do Mundo da Leitura da UPF teve primeira atividade na noite de sexta-feira (21/06). Encontros serão mensais.

Foto: Leonardo Andreoli/Imprensa UPF
Os amantes de literatura ou interessados em conhecer mais sobre algumas obras têm agora um novo espaço. O Centro de Referência de Literatura e Multimeios – Mundo da Leitura – da Universidade de Passo Fundo (UPF) lançou no último dia 21/06 o projeto Trocando Ideias. Leitores e interessados na obra de Gabriel García Márquez puderam conhecer um pouco mais sobre Cem anos de solidão e os diversos personagens da história.

A dinâmica do projeto é simples. Quem leu a obra proposta pôde participar das discussões com comentários ou mesmo esclarecer alguma dúvida. E quem não leu, mas está interessado, também pode participar da conversa que é aberta tanto para o público acadêmico, quanto para a comunidade externa. Os mediadores das atividades são os monitores do Mundo da Leitura Fernanda Lopes e Lucas Cyrino.

Para debater a obra de Gabo, como o escritor é chamado pelos leitores mais íntimos, os mediadores propuseram a criação de uma árvore genealógica da estirpe Buendía. Os participantes escolhiam um personagem para colocar na árvore e contavam um pouco sobre as percepções individuais a respeito de cada um.

Próxima edição
A próxima edição do projeto está marcada para o dia 02 de agosto. A obra a ser debatida será divulgada no blog do Mundo da Leitura -mundodaleituraupf.blogspot.com.br. No mesmo endereço eletrônico será divulgada a data dos encontros.

O autor e a obra
O colombiano Gabriel García Márquez é considerado um dos grandes contadores de histórias do século XX. Pai do realismo mágico, o escritor recebeu, em 1982, o prêmio Nobel de Literatura, já por seu notável trabalho consolidado com Cem anos de solidão. Segundo o próprio autor, ele tentava apenas imitar o tom com que sua avó materna lhe contava os episódios mais fantásticos: sem alterar um só traço do rosto.

Cem anos de solidão, lançado em 1976, conta a centenária e triste história da família Buendía, estirpe de solitários sobre a qual “não será dada uma segunda oportunidade sobre a terra”. Pode ser entendida como uma enciclopédia do imaginário, que consolida diretamente o realismo mágico latino americano e influencia a literatura fantástica e maravilhosa universal.

Fonte: http://www.upf.br/site/inc/noticias/mostraNoticia.php?codNoticia=19802

quinta-feira, 20 de junho de 2013

Mundo da Leitura lança projeto Trocando Ideias

Primeiro livro a ser debatido neste dia 21 de junho será Cem Anos de Solidão



Evento é gratuito e aberto ao público
acadêmico e comunidade em geral
O Centro de Referência de Literatura e Multimeios, Mundo da Leitura, da Universidade de Passo Fundo (UPF) apresenta o projeto Trocando Ideias, com o objetivo de aproximar leitores e não leitores de clássicos da literatura universal para uma conversa intimista sobre as obras propostas. A primeira edição acontece nesta sexta-feira, dia 21 de junho, com o debate da obra Cem anos de solidão, de Gabriel García Márquez, sob a mediação dos monitores Fernanda Lopes e Lucas Cyrino. As atividades iniciam às 18h30min e se estendem até às 19h30min. O evento é gratuito e aberto ao público acadêmico e comunidade em geral.


O autor e a obra
O colombiano Gabriel García Márquez é considerado um dos grandes contadores de histórias do século XX. Pai do realismo mágico, Gabo – como é chamado pelos leitores mais íntimos – recebeu, em 1982, o prêmio Nobel de Literatura, já por seu notável trabalho consolidado com Cem anos de solidão. Segundo o próprio autor, ele tentava apenas imitar o tom com que sua avó materna lhe contava os episódios mais fantásticos: sem alterar um só traço do rosto.

Cem anos de solidão, lançado em 1976, conta a centenária e triste história da família Buendía, estirpe de solitários sobre a qual “não será dada uma segunda oportunidade sobre a terra”. Pode ser entendida como uma enciclopédia do imaginário, que consolidará diretamente o realismo mágico latino americano e influenciará a literatura fantástica e maravilhosa universal.

Fonte: http://www.upf.br/site/inc/noticias/mostraNoticia.php?codNoticia=19785

segunda-feira, 17 de junho de 2013

Festerê Literário prepara comunidade para a Jornada de Literatura e resgata folclore popular

Alunos do Instituto Menino Deus realizaram apresentação de dança
A terceira edição do Festerê Literário, atividade que prepara Passo Fundo e a região para a 15ª Jornada Nacional da Literatura, ocorreu no último dia 08 de junho, na Praça Antonino Xavier e Oliveira. Na oportunidade, os participantes realizaram ações para resgatar a cultura do folclore popular, por meio de cantos, oficinas de teatro e de danças.  Alunos do Instituto Menino Deus marcaram presença na programação e realizaram apresentações que envolveram o contexto de MPB e street dance.
A 15ª Jornada Nacional da Literatura acontece de 27 a 31 de agosto no Campus I da Universidade de Passo Fundo (UPF). A movimentação cultural é promovida pela UPF e Prefeitura de Passo Fundo. Para mais informações acesse o site da Jornada:http://www.jornadasliterarias.upf.br/.

segunda-feira, 10 de junho de 2013

AR21 e Afro Lata, bandas do AfroReggae, confirmam presença na 15ª Jornada Nacional de Literatura

Ao lado dos Titãs e Yamandu Costa, as bandas integram a programação musical do evento marcado para acontecer entre os dias 27 e 31 de agosto

Depois de Titãs e Yamandu Costa, mais duas bandas de projeção nacional confirmam a participação na 15ª Jornada Nacional de Literatura de Passo Fundo: AR21 e Afro Lata. Resultados das oficinas de música e dança do grupo AfroRaggae, as bandas têm em comum a sua origem na comunidade de Vigário Geral, zona norte do Rio de Janeiro.  Marcada para acontecer entre os dias 27 e 31 de agosto, a Jornada vai reunir mais de 100 autores de nove países e vai discutir o tema “Leituras jovens do mundo”.
A AR21 se apresenta, no dia 29 de agosto, às 20h45min, durante a JorNight. Com forte pegada de reggae, disco, soul e rap, a banda tem ainda influências do samba, do rock e do funk. Um dos sucessos é a música Erga-se – tema título do seu primeiro álbum, que será lançado em breve. A canção ganhou videoclipe gravado em Vigário Geral, sob direção de Fernando Grostein de Andrade.
Já o Afro Lata se apresenta no dia 30 de agosto, às 16h30min, no palco principal da Jornada. Formada em 1998, a banda é conhecida por transformar lixo em instrumentos musicais. O som vem de cabos de vassoura, latões de óleo, tonéis e baldes de plástico. Os quinze integrantes da companhia de percussão levarão ao público da Jornada o repertório influenciado pelos ritmos da cultura afro-brasileira, como o maracatu, o frevo e o samba.
Criada em 2011, na 14ª Jornada Nacional de Literatura, a JorNight chega à sua segunda edição com a programação voltada para alunos de cursos técnicos, da Educação para Jovens e Adultos (EJA) e de ensino noturno de escolas públicas.

Jornada de Literatura
A 15ª Jornada Nacional de Literatura tem como tema “Leituras jovens do mundo”. A realização da movimentação cultural é da UPF em parceria com a Prefeitura Municipal de Passo Fundo com apoio de empresas e órgãos públicos. Informações podem ser obtidas no portal www.jornadasliterarias.upf.br, pelo e-mail jornada@upf.br ou pelo telefone (54) 3316-8368.